BLOG
BLOG DA PATRICIA CRAVEIRO

A fruta Pomegranate, conhecida no Brasil como Romã, é nativa do Oriente Médio. 

É muito popular no nosso país, facilmente encontrada nos quintais das cidades de interior. É muito conhecida em rituais de prosperidade no início do ano. 

Este nome diferente, "POMEGRANATE", deriva do latim pomun (maçã) e granatus (semeado). 




Esta fruta tem altíssimo poder anti-oxidante, combate os radicais livres, tem efeito anti-inflamatório, efeito anti- bacteriano contra estafilococos e efeito anti- aterosclerótico, sendo um grande aliado para a boa saúde das células.

O POMEGRANATE é rico em Ácido Elágico, sendo este o seu principal componente, que atua como antioxidante natural. Além disso, também é uma ótima fonte de ácido ascórbico (vitamina C).

O dano oxidativo ao DNA celular está relacionado ao desenvolvimento de diversas doenças crônicas, como doenças neurodegenerativas, carcinogênese e aterosclerose.

A ação antioxidante dos componentes deste fruta pode trazer benefícios contra várias doenças! 

Estudos ainda em andamento têm mostrado que o Ácido Elágico pode ser um modo poderoso para prevenir câncer, ao inibir o crescimento de células cancerígenas.

Na saúde da pele, a ingestão dos ativos antioxidantes do Pomegranate ( principalmente do Acido Elágico ) ajudam na prevenção do envelhecimento precoce. Além disso, atua na inibição da proliferação de melanócitos e da síntese de melanina, com melhora da pigmentacão cutânea decorrente da radiação UV. Observa- se, assim, efeito coadjuvante no clareamento em tratamentos de manchas de pele. 

A dermatologia atual estuda muito o uso oral de ativos, os chamados nutracêuticos, que podem ser recomendados na forma de suplementos em cápsulas para reduzir o dano oxidativo celular, melhorando o aspecto de pele e dos cabelos. 

O Pomegranate pode ser usado sozinho ou até mesmo em conjunto de outros antixidantes na forma de suplementos em cápsulas, muito prescritos atualmente por dermatologistas. 

Esta ação anti-aging e preventiva dos antioxidantes naturais é muito comentada em congressos na atualidade e já existem inclusive diversos estudos científicos sobre o assunto.

Lembrar que podemos também ingerir a própria Romã, in natura, se deliciando com os grãos vermelhinhos suculentos, ou mesmo fazendo uso na forma de sucos e chás.  

Invista nessa frutinha! 


Até breve,

Dra. Patricia Craveiro








0 Comentários