BLOG
Quando a adolescência chega, o corpo muda e lá vem os desafios para os jovens. Um deles é a acne. Queixo, ponta do nariz, testa! Dá para ver de longe quando a puberdade chega: cerca de 80% dos adolescentes são atingidos pelas acnes. Nesta fase da vida, a pele do rosto e as costas ficam oleosas e os poros obstruídos.  Apesar de ser quase um símbolo da adolescência, a acne merece atenção especial. Além da aparência, elas podem comprometer a autoestima do jovem.

A puberdade faz com que os níveis hormonais fiquem elevados, especialmente a testosterona. Esses hormônios causam mudanças nas glândulas da pele, que começam a produzir mais óleo, o sebo. Podem surgir pontinhos pretos ou espinhas.

A diferença entre cravo e espinha é que o cravo é uma lesão inicial do processo de acne, ou seja, entupimento de uma glândula sebácea. Quando ocorre a inflamação, com o aparecimento de bactérias, chama-se espinha.

O folículo onde o pelo nasce é uma espécie de casulo. Nele, está a glândula sebácea, que produz um líquido formado por óleos – uma “sopa” que as bactérias adoram e serve para que elas se nutram, reproduzam e multipliquem. A quantidade de sebo aumenta, mistura-se ao pus e aí surge a inflamação, que é a espinha. Por conta disso, a pele pode ficar avermelhada e dolorida. Já no caso dos cravos, não há a presença de bactérias. Em uma pele com poros abertos e dilatados, o sebo entra em contato com o ar, oxida e aparece como um pontinho preto.

Dependendo da gravidade, a acne pode causar sofrimento emocional e deixar cicatrizes da pele. A boa notícia é que existem tratamentos eficazes disponíveis – e quanto mais cedo eles forem iniciados, menor será o risco de danos à pele e à autoestima.

Tratamento

É preciso tratar a acne desde o começo para que não evolua para manchas e cicatrizes, que têm um tratamento mais difícil.

O tratamento vai variar de acordo com a intensidade da acne. Pode ser por via oral ou local. No consultório a pele é avaliada e o médico indica qual o melhor método para combater esse símbolo da adolescência.  A acne pode ser tratada através do uso de gel, cremes, sabonetes, lasers, pellings e remédios que só podem ser indicados pelo dermatologista.

É possível amenizar os traumas causados pela acne com o uso do Laser de CO2 Fracionado. É uma tecnologia para reconstruir a pele e ajuda melhorar a textura da pele, além de estimular o colágeno. É uma forma eficiente de ajudar a amenizar a cicatriz. Logo após a sessão, cremes são indicados para ajudar a manter a pele saudável e bonita!

É importante lembrar que só um dermatologista pode indicar o tratamento adequado para cada tipo de pele. E nada de espremer espinhas! Se você fizer isso pode aumentar o risco de provocar outras infecções. Você não quer ficar com o rosto manchado, não é mesmo?

0 Comentários